BMB
Bradesco
CEF
Itau
Santander

Bancários entregam pauta na terça-feira 11

10 Aug 2015 26 VISUALIZAÇÕES

Representantes da categoria entregam reivindicações gerais para a Fenaban, e específicas, para o Banco do Brasil e a Caixa Federal
São Paulo – Representantes da categoria entregam na terça-feira 11 a pauta geral de reivindicação da categoria deste ano para a Fenaban (federação dos bancos). Na mesma data, serão entregues também as pautas específicas dos bancários do Banco do Brasil e da Caixa para os respectivos bancos federais.

As reivindicações gerais foram definidas em votação por delegados bancários eleitos em todo o país, durante a 17ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada entre 31 de julho e 2 de agosto, em São Paulo. A definição da específica da Caixa foi durante o 31º Conecef (Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Federal), entre 12 a 14 de junho, e a do Banco do Brasil foi votada no 26º Congresso Nacional dos Funcionários, na mesma data e mesma cidade.

O documento a ser entregue à Fenaban reúne as exigências dos bancários para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, acordo de âmbito nacional do qual constam todos os direitos da categoria. Os específicos indicam as reivindicações dos bancários da Caixa e do Banco do Brasil para a renovação dos respectivos acordos, independentes um do outro e da CCT. A data base nos três casos é a mesma: 1º de setembro.

Mais empregos – O fim das demissões e aumento dos postos de trabalho é a principal reivindicação da Campanha Nacional Unificada 2015, ao lado de aumento real, PLR, piso e vales alimentação e refeição maiores, melhores condições de trabalho, com o combate ao assédio moral e fim das metas abusivas, além de mais segurança.

Para os empregados da Caixa, a melhoria das condições de trabalho em todos os setores será uma das principais bandeiras de luta. Entre os consensos do Conecef estão a mobilização pelo fim da Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), motivo de reclamações de trabalhadores em todo o país principalmente em razão das metas excessivas.

Na pauta do Banco do Brasil constam questões relativas à remuneração, condições de trabalho, caixa de previdência (Previ), entre outras. Para a Cassi foi deliberada a manutenção do princípio de solidariedade e a inclusão de oriundos de bancos incorporados, para que sejam assistidos pelo Programa de Saúde da Família e demais coberturas.

Após a entrega das pautas, começam as negociações. São três as mesas. Uma geral com a Fenaban, e as outras duas específicas independentes, uma com o Banco do Brasil e outra com a Caixa.