Banco do Brasil

Funcionários param em protesto contra decisão arbitrária na Previ

29 Oct 2016 13 VISUALIZAÇÕES

Os funcionários da sede da Previ no Rio de Janeiro paralisaram suas atividades nesta quinta-feira (27) em protesto contra a decisão arbitrária da diretora Cecília Garcez da DIRAD (Diretoria de Administração), que ordenou o retorno da funcionária Jaqueline Ferreira para o banco e com isso o seu descomissionamento, após quase 10 anos de reconhecida atuação.

No último dia 26 o Sindicato dos Bancários do Rio divulgou nota de repúdio onde cobra a revisão dessa medida injusta e afirma que não aceitará que práticas ilegais e ditatoriais se imponham ao funcionalismo, principalmente por pessoas que foram eleitas para dirigir o nosso fundo de pensão.

Durante a paralisação uma comissão composta por representantes do Sindicato, da Fetrafi-RJ/ES e da Contraf- CUT foi recebida pelo presidente da Previ, Gueito Matsuro Genso e pelo vice presidente do Banco do Brasil, Paulo Roberto Lopes Ricci – que é também presidente do Conselho Deliberativo da Previ- e entregaram a nota de repúdio.

“Argumentamos que o nosso objetivo com o protesto é garantir os mesmos direitos dos funcionários do banco para os que são cedidos à Previ e reiteramos que não aceitaremos nenhum tipo de perseguição por preferências políticas ou partidárias nem qualquer tipo de atitudes antissindicais” afirma Carlos de Souza, secretário Geral da Contraf-CUT.

Diante dos questionamentos e da mobilização o presidente da Previ decidiu que vai receber os representantes dos trabalhadores em reunião que acontecerá na manhã próxima segunda-feira.

“Conseguimos também a garantia de que não vai haver qualquer desconto ou punição aos que participaram da atividade de hoje”, destaca Carlos.