Banco do Brasil
BMB
Bradesco
CEF
Itau
Santander

Categoria decide deflagar greve a partir de terça-feira, 6, por tempo indeterminado

02 Sep 2016 16 VISUALIZAÇÕES

Mostrando sua indignação diante do descaso dos bancos, bancárias e bancários decidiram nesta sexta, 2, na sede do Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região, rejeitar a proposta da Fenaban e deflagrar greve, por tempo indeterminado, a partir de terça-feira, 6 de setembro.

No dia 29 de agosto, os bancos apresentaram proposta de reajuste de 6,5% nos salários e abono de R$ 3 mil. Além de não garantir aumento real, a proposta da Fenaban reduz os salários em 2,8%, não garante empregos, não avança na saúde, nem das demandas de segurança e de igualdade de oportunidades.

Os bancos oferecem reajuste abaixo da inflação aos bancários, mas tiveram lucros bilionários e elevaram as taxas de juros dos clientes em 71,5% em um período de doze meses, com o cheque especial chegando a 318,4% ao ano. Para o Comando Nacional, a Fenaban quer impor retrocessos e a categoria deve ir à luta para assegurar conquistas.